Polícia Civil indicia e prende homem investigado por cobrar dívidas de tráfico de drogas pelas redes sociais

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por intermédio da 103ª Delegacia de Taguatinga, na região sudeste do Estado, efetuou a prisão e promoveu o indiciamento de um homem de 24 anos, que praticava comércio clandestino de drogas no município e realizava as cobranças dos usuários por meio das redes sociais.

O investigado chamou a atenção da Polícia Civil ao fazer postagens nas redes sociais, supostamente, cobrando alguns de seus seguidores, os quais eram chamados de devedores, sem deixar transparecer a natureza da dívida. As cobranças eram feitas em tom ameaçador, com imagens de armas de fogo.

Conforme o delegado-chefe da 103ª DP, Lucas Rodrigues, através de investigação preliminar foi constatado que as pessoas marcadas na publicação eram ou foram usuárias de drogas. “Tal fato confirmou as suspeitas iniciais e foi utilizado como subsídio no sentido de representar ao Poder Judiciário pela busca e apreensão na residência do investigado”, disse a autoridade policial.

Durante as diligências realizadas na residência do investigado foram encontradas substâncias como maconha e cocaína, inclusive em grandes porções, juntamente com insumos utilizados para o fracionamento da droga (pequenos sacos plásticos e papel de seda) e aproximadamente R$ 300,00 em dinheiro.

“O fato de o investigado se utilizar das redes sociais para fazer cobranças de dívidas provenientes da venda de drogas, demonstra o quão confortável se sentia em se dedicar a este tipo de atividade. Na verdade, o suspeito mantinha uma crença de que poderia furtar-se da atuação dos órgãos de segurança pública, tanto que deu publicidade ao fato nas redes sociais”, disse o delegado Lucas Rodrigues.

Do tráfico interestadual.

Com o prosseguimento das investigações e os depoimentos das pessoas apontadas nas publicações como devedoras, foi apurado que o investigado abastecia o consumo de drogas em Taguatinga, trazendo substâncias como maconha e cocaína do Distrito Federal.

Também ficou constatado que, além de exercer o comércio de drogas em sua residência, o investigado se utilizava de uma quadra de esportes localizada no setor onde reside, local afastado do centro e de pouco movimento de pessoas, para se encontrar com os seus clientes, todos eles usuários de drogas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar